• Marcia Morais

Os erros mais comuns na hora de escolher o tamanho das roupas

Você alguma vez já encontrou uma peça linda pela internet mas, quando ela finalmente chegou, acabou ficando muito grande ou pequena? Pois é! Errar o tamanho das roupas é super normal, principalmente nas comprinhas online.

O problema é que as consequências disso são bem desgastantes. Mesmo com o prazo de troca, referente ao direito de arrependimento do consumidor em compras online, há muita burocracia envolvida no processo de devolução.

Em razão disso, é comum que a gente acabe ficando com uma compra que não nos satisfez realmente. E isso é péssimo, pois contribui para o consumo desenfreado e pouco sustentável. Sem falar que esse tipo de peça vai se acumulando no guarda-roupa ao invés de estar sendo usada por alguém.

Para evitar esse problema, a saída é identificar os principais erros das compras em e-commerce, conhecendo também as melhores técnicas que você pode aplicar para não errar o tamanho das roupas na próxima vez que comprar online. Veja quais são:

1. Não tirar suas medidas

Muita gente ainda faz compras considerando apenas uma numeração “padrão” do manequim. Isso é um dos maiores erros!

Comprar pela internet exige uma atenção maior, já que você não pode experimentar a roupa antes. Portanto, é essencial observar as medidas descritas na loja virtual e conhecer bem as suas próprias. Só assim você poderá constatar com precisão se elas batem ou não.

As principais medidas que você deve ter em mãos são:

Circunferência do quadril: colocando a fita métrica sobre a parte mais sobressalente das nádegas, de preferência olhando no espelho;

Circunferência da cintura: posicionando a fita na parte mais estreita do abdômen, sem grudá-la ao corpo;

Circunferência do busto: colocando a fita sobre os pontos mais sobressalentes dos seios e das omoplatas, passando pelo ponto mais alto do busto nas costas;

Comprimento do tronco: posicionando a fita no ponto mais alto do ombro até a altura dos seios, depois seguindo até o fio da cintura.

2. Não conferir as recomendações do fabricante

Cada fabricante considera medidas próprias para a fabricação de suas peças. Sendo assim, uma peça tamanho M do fabricante X pode ser menor que a M do fabricante Y. Por isso a importância de dar atenção às medidas em centímetros, que vão garantir uma escolha segura.

As lojas virtuais de hoje geralmente já contam com tabelas de referência para cada tamanho de roupa, mas caso você não encontre, é importante solicitar as medidas antes de efetuar a compra.

Se estiver comprando em uma loja internacional, lembre-se que os padrões europeus, americanos e asiáticos são bem diferentes dos nossos, o que exige também uma consulta às tabelas de conversão de tamanhos. Esse cuidado é fundamental!

3. Não considerar o tecido predominante na peça

Alguns tecidos mudam após serem lavados. É o caso do algodão e da viscose, que ficam mais justos e peças de material sintético, que esticam. Por isso, considerar esses detalhes na hora da compra também evita que você perca a roupa após a primeira lavagem.

Uma blusa de viscose mais justa, por exemplo, poderá ficar desconfortável depois de encolher um pouco, concorda? Sendo assim, optar por uma medida um pouquinho maior é uma estratégia excelente e necessária nesse caso!

4. Não ler os comentários

Uma boa dica para descobrir se o tamanho real das roupas da loja corresponde ao que é informado na descrição é lendo comentários.

Nessa sessão, outras compradoras compartilham suas opiniões sobre as roupas e até dão detalhes de como elas ficaram no corpo, abordando como é o corte e a modelagem da peça, por exemplo.

Se por acaso você conhecer alguém que já comprou do mesmo lugar, melhor ainda! Um feedback sincero vai ser de muito valor.

Agora você com certeza está preparada para nunca mais errar o tamanho das roupas! Se você gostou dessa leitura, confira também como perder o medo do mix de estampas.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não é preciso acompanhar tendências de moda para já ter ouvido falar no estilo alfaiataria. Se você já procurou uma peça mais estilosa para compor seu visual, os termos “tecido de alfaiataria” ou “mod

O conceito de moda e a ideia de “estar na moda” foram, durante muito tempo, unicamente sinônimo de glamour, padrões estéticos e privilégios. Porém, atualmente, os debates sobre o papel da moda na soci